G. Viagens

2016

Amos Oz – A Terceira Condição

Amos Oz – Uma Pantera na Cave

Ignácio Martínez de Pisón – O Tempo das Mulheres

Olivier Rolin – Baku, últimos dias

W.G. Sebald – Os Emigrantes

George Steiner – Errata: revisões de uma vida

Somerset Maugham – Um Gosto e Seis Vinténs

Somerset Maugham – Servidão Humana

2015

José Saramago – Levantado do Chão

Philip Roth – O Animal Moribundo

Patrick Modiano – As Avenidas Periféricas

Arturo Pérez-Reverte – O Sol de Breda

John Cheever – Falconer

Colm Tóibin – Homage to Barcelona

Lars Gustafsson – A Tarde de um Ladrilhador

Gustave Flaubert – A Educação Sentimental

Gustave Flaubert – Salambo

Gustave Flaubert – Madame Bovary

2014

Orhan Pamuk – A Vida Nova

Michel Tournier – Eleazar ou a Nascente e a Sarça

Michel Tournier – A Gota de ouro

Michel Tournier – Gaspar, Belchior & Baltasar

Michel Tournier – Os Meteóros

Michel Tournier – O rei dos Álamos

Michel Tournier – Sexta-feira ou os limbos do pacífico

Manuel Laranjeira – Cartas

Georges Simenon – Betty

Georges Simenon – Crime Impune

Georges Simenon – O Homem que via passar os comboios

Stieg Larsson – A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e…

Gonçalo M. Tavares – Biblioteca

Patrick Modiano – Um circo que Passa

Patrick Suskind – O Perfume

Patrick Suskind – A História do Senhor Sommer

Patrick Suskind – A Pomba

Carlos Ruiz Zafón – O Prisioneiro do Céu

2013

François Mauriac – O Deserto do Amor

W.G. Sebald – Os Aneis de Saturno

W. G. Sebald – Vertigens. Impressões

W.G. Sebald – Austerlitz

W.G. Sebald – História Natural da Destruição

Gonzalo Torrente Ballester – A Morte do Decano

Michel Houellebecq – Plataforma

Agota Kristof – O Caderno Grande

Juan Rulfo – Pedro Páramo

Danilo Kis – Enciclopédia dos Mortos

Ivan Turguéniev – Diário de um homem supérfluo

Patrick Modiano – Domingos de Agosto

2012

Ernest Hemingway – Paris é uma festa

Bohumil Hrabal – A terra onde o tempo parou

Bohumil Hrabal – Eu que servi o rei de Inglaterra

Bohumil Hrabal – Uma solidão demasiado ruidosa

Bohumil Hrabal – Combóios Rigorosamente Vigiados

Pascal Quignard – Terraço em Roma

Pascal Quignard – A Ocupação Americana

Pascal Quignard – As Tábuas de Buxo de Apronenia Avitia

Alexandre Pushkine – Diário Secreto (1836-1837)

Ian McEwan – A Criança no Tempo

Ian McEwan – Cães Pretos

Gerrit Komrij – Atrás dos Montes

Gerrit Komrij – Um Almoço de Negócios em Sintra

Haruki Murakami – Norwegian Wood

Enrique Vila-Matas – Paris Nunca acaba

Enrique Vila-Matas – Bartleby & Companhia

Julio Cortázar – Histórias de Cronópios e de Famas

Julio Cortázar – Todos os Fogos O fogo

Imre Kertész – Aniquilação

Peter Handke – Uma breve carta para um longo adeus

Peter Handke – A Mulher Canhota

Peter Handke – A Angústia do Guarda-redes antes do Penalty

Henryk Sienkiewicz – O Senhor Secretário

Marguerite Yourcenar – Mishima ou A visão do Vazio

Patrick Modiano – O Horizonte

Martinez de Pisón – Estradas Secundárias

Patrick Modiano – Dora Bruder

Patrick Modiano – No café da juventude perdida

Patrick Modiano – Na rua das lojas escuras

Albert Camus – A Peste

2011

William Faulkner – O Som e a Fúria

Gabriel García Márquez – Crónica de uma Morte Anunciada

Zadie Smith – O Homem dos Autógrafos

Philip K. Dick – Relatório Minoritário

William Faulkner – Luz de Agosto

Lars Gustafsson – A Morte de um Apicultor

William Faulkner – Palmeiras Bravas / Rio Velho

Gonçalo M. Tavares – Um Homem: Klaus Klump

Gonçalo M. Tavares – A Máquina de Joseph Walser – Comentário

Gonçalo M. Tavares – Jerusalém

Italo Calvino – O Cavaleiro Inexistente

Italo Calvino – O Visconde Cortado ao Meio

Italo Calvino – As Cidades Invisíveis

Carson McCullers – Balada do Café Triste

Raymond Chandler – À Beira do Abismo

Colm Tóibín – Brooklyn – Comentário

Mário Cláudio – Boa Noite, Senhor Soares

Italo Calvino – Se Numa Noite de Inverno Um Viajante

Italo Calvino – O Barão Trepador

2010

Italo Calvino – Palomar

Cormac Mccarthy – Este País Não é Para Velhos

Paul Auster – No País das Últimas Coisas

Rosa Montero – A Louca da Casa

Philip Roth – A Mancha Humana

J. M. Coetzee – Desgraça

Arturo Pérez-Reverte – Limpeza de Sangue

Arturo Pérez-Reverte – O Capitão Alatriste

Stieg Larsson – Os Homens que Odeiam as Mulheres

J. D. Salinger – À Espera no Centeio

Ana Teresa Pereira – O Fim de Lizzie e Outras Histórias

Gonçalo M. Tavares – Histórias Falsas

Gonçalo M. Tavares – O Senhor Valéry

Albert Camus – O Estrangeiro

José Eduardo Agualusa – Nação Crioula

Adolfo Bioy Casares – A Invenção de Morel

Luigi Pirandello – Um, Ninguém e Cem Mil

João Tordo – O Livro dos Homens Sem Luz

João Tordo – Hotel Memória

2009

Marguerite Duras – Moderato Cantabile

Stendhal – A Cartuxa de Parma

Stendhal – Crónicas Italianas

Gonçalo M. Tavares – Aprender a rezar na Era da Técnica

Arturo Pérez-Reverte – A Pele do Tambor

Arturo Pérez-Reverte – A Tábua de Flandres

Arturo Pérez-Reverte – O Pintor de Batalhas

Amin Maalouf – As Cruzadas Vistas Pelos Árabes

Paul Auster – O Livro das Ilusões – Comentário

Amin Maalouf – Origens

Michel Houellebecq  – A Possibilidade de Uma Ilha – Comentário

_______________________________________

ANTES

Jorge Luis Borges – Ficções

Jorge Luis Borges – O Aleph

Marguerite Yourcenar – A Obra ao Negro

Boris Vian – O Outono em Pequim

Albert Camus – A Queda

Albert Camus – A Morte Feliz

Franz Kafka  – América

Franz Kafka  – O Castelo

Hermann Hesse – Siddhartha

Hermann Hesse – Peter Camenzind

Hermann Hesse – Demian

Hermann Hesse – O Lobo das Estepes

André Gide – Pauis

Rainer Maria Rilke – Histórias do Bom Deus e outros textos

Kurt Vonnegut – Mãe Noite

Kurt Vonnegut – Galápagos

Somerset Maugham – Catalina

Paul Bowles – O Céu que nos Protege

Kenzaburo Oe – Não Matem o Bebé

Yukio Mishima – O Tumulto das Ondas

Yukio Mishima – O Templo da Aurora

James Joyce  – Retrato do Artista Quando Jovem

James Joyce  – Gente de Dublim

D.H. Lawrence  – Filhos e Amantes

Knut Hamsun  – Pão e Amor

Knut Hamsun  – Pan

Mikhail Bulgakov  – Margarita e o Mestre

Jean-Paul Sartre – A Idade da Razão

Jean-Paul Sartre – Pena Suspensa

Amin Maalouf  – O Périplo de Baldassare

Guy de  Maupassant – Bel-Ami

Eça de Queirós – Os Maias

Milan Kundera  – A Imortalidade

Shakespeare – Coriolano

Alexandr Soljenitsin – Um Dia na Vida de Ivan Denisovich

Nietzsche – Assim Falava Zaratustra

Oscar Wilde – O Retrato de Dorian Gray

Ernest Hemingway – O Velho e o Mar

Ernest Hemingway – O Adeus às Armas

Arturo Pérez-Reverte – O Cemitério dos Barcos Sem Nome

Arturo Pérez-Reverte – O Mestre de Esgrima

.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: