Começar a escrever uma obra


Feodor DostoyevskyDostoievsky começou a escrever O marido eterno em Agosto de 1869. Em fins de Outubro, “dois terços” – escreveu a Maykov -, já foram escritos e, finalmente, passados a limpo”. Levou três meses a escrever. “Não podes imaginar” – escreveu para a sobrinha, de Dresden – “o árduo trabalho que tive , sobretudo porque detestei esta estúpida história logo desde o princípio”. Detestava-a por duas razões: primeira -Kachpirryov, o editor de Zarya, foi tão renitente em mandar-lhe os adiantamentos prometidos sobre a novela, que, certa vez, Dostoievsky chegou a ter de empenhar as calças a fim de conseguir dois táleres para um telegrama; segunda – concebera, entretanto, a ideia de um romance grande, em várias partes independentes, “ao qual” – como disse para a sobrinha – “estou inteiramente consagrado, embora não possa, não deva, de facto, começar a escrevê-lo, pois não estou pronto para isso; ainda não pensei devidamente nele e falta-me material – portanto, sou forçado a inventar outras histórias, que me parecem absolutamente desprezíveis”.

David Magarshack, Dostoievsky, Quatro anos no exílio

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: